CONSOLADOS PARA CONSOLAR

CONSOLAR
 “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias e Deus de toda consolação, que nos consola em todas as nossas tribulações, para que, com a consolação que recebemos de Deus” (2 Coríntios 1:3-4).
          Na maioria das vezes que o sofrimento bate à nossa porta ficamos sem entender as razões. Geralmente ficamos irritados e rejeitamos. Um filho de Deus deve encarar o sofrimento de outro jeito caso queria encontrar nele algum benefício. O apóstolo Paulo, que sofreu bastante por causa do evangelho, reagia bendizendo e exaltando o nome do Senhor. Ele sabia, de alguma maneira, que os sofrimentos provinham de um Pai misericordioso e que sabia exatamente aonde queria chegar.
              Nós não somos filhos bastardos, filhos sem pai. Nós temos um Pai que, por nos amar, permite que passemos por determinados sofrimentos, a fim de mostrar nossa condição espiritual. Muitas vezes achamos que tudo está bem conosco; imaginamos que estamos fazendo a vontade de Deus, que estamos corretos em nossa posição, olhamos para o nosso serviço ao Senhor e nos orgulhamos por considerá-lo maravilhoso. Nosso coração também por vezes fica duro como uma pedra. se não fossem os sofrimentos que Deus permite em nossa vida para revelar nossa verdadeira condição, ficaríamos enganados.
            Entretanto, aquele que abre a ferida é o mesmo que a vem untar. Sim, os sofrimentos podem resultar em choro, tristeza e angústia. Mas não nos esqueçamos de que temos o Deus da consolação. Ele é o pai amoroso que sempre vem enxugar as lágrimas e, o mais importante, Se acrescentar a nós. Se tivermos uma atitude correta com relação ao sofrimento, ele funcionará como uma chave que abre nosso ser para o Senhor entrar. E, quando Ele entra, podemos sentir o consolo, o suprimento e Seu grande amor nos transformando à imagem de Cristo.
            Os melhores consoladores são aqueles que já foram consolados. É muito ruim falarmos de nossa dor e angústia para uma pessoa que demonstra não estar entendendo nada. Mas, se alguém foi provado com sofrimentos pelo Senhor e, em vez de lutar contra a situação, nega a si mesmo, busca a luz para descobrir o que o Senhor está falando e volta-se a Ele em comunhão, em oração, aceitando a disciplina, certamente essa pessoa experimentará o consolo do Senhor. É esse tipo de pessoa que pode ajudar outras. Os sofrimentos são um tipo de linguagem de Deus que só podemos decodificar no Espírito. 
 
Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.
Jornal Árvore da Vida nº 258

 

Anúncios

CRISTÃOS OU AVESTRUZES

ohomem

Há pessoas que creem com facilidade, que aceitam como boas quaisquer coisas extraordinárias e creem com fervor em coisas diferentes. Elas engolem qualquer tipo de testemunho ou fato, quando vê nele algum elemento novo, exótico, sobrenatural. Essas pessoas são facilmente enganadas e se parecem com o avestruz. O avestruz, quando é atraído por alguma coisa, tanto faz ser uma laranja, bola de tênis, canivete, tanto aberto quanto fechado, bloco de papel ou o que for, ele engole tudo. Tudo é comida.
Já encontrei cristãos que me lembravam o avestruz. São os que acham que já que têm de crer, crêem em tudo. Como eles foram chamados para receber as coisas que não veem, aceitam tudo que não tem explicação fácil, que é inacreditável. Sabem que Deus pode e faz sinais e maravilhas, portanto, tudo o que consideram milagre é de Deus. Para eles, já que Deus falava com os homens na Bíblia, todas as pessoas que afirmam receber revelação de Deus têm de ser aceitas como profetas. Tudo o que é extraordinário e inexplicável tem de ser aceito como coisa divina. Uma vez que os profetas foram rejeitados ao longo das épocas, todos os que são rejeitados por causa de alguma manifestação espiritual são profetas. Os genuínos santos de Deus foram mal entendidos, portanto, todos os líderes espirituais mal entendidos são santos.Essas são teorias muito perigosas que levam facilmente ao engano. É preciso manter emoções saudáveis e ter mente sóbria. A alma saudável é como o sangue saudável. Ele tem de ter uma proporção adequada de glóbulos brancos  e vermelhos. Os vermelhos são com a fé: eles transportam oxigênio que da vida ao corpo. Os glóbulos brancos têm por função eliminar coisas venenosas e mortas. Portanto, esses dois glóbulos trabalham coordenadamente para manter a saúde do corpo. Um corpo saudável está preparado para expulsar todas as coisas mortas e venenosas.Uma pessoa facilmente enganável é aquela que nunca  questiona, que crê absoluta e totalmente em tudo. Precisamos manter uma atitude de equilíbrio: ao mesmo tempo que devemos ter fé em Deus, precisamos manter um questionamento saudável em relação às coisas místicas e ocultas. Numerologia, astrologia, espiritismo, além das coisas estranhas e duvidosas consideradas religiões místicas, têm de ser rejeitadas. Além disso, tudo o que não tem registro na Bíblia, que não atende à lógica e ao propósito de Deus deve ser questionado. Todas essas coisas são venenosas e não devemos permitir que se instalem em nossa vida cristã. Temos Cristo. Ele é o caminho, a verdade e a vida. De que mais precisamos?

 

(A. W. Tozer, adaptado do original em coreano publicado por Korea Gospel Book Room)

JORNAL ÁRVORE DA VIDA

 

ANDAI NO ESPÍRITO.

234

“Digo, porém: Andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne ( .. )Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito” (Gálatas 5:16,25).

De acordo com o texto grego, os versículos acima falam de dois tipos de andar no Espírito: peripatéo e stoiquéo. 0 primeiro tipo de andar no Espírito é mais genérico, envolve nosso dia-a-dia em casa, no trabalho, na escola… Se andarmos no Espírito em todo tempo e em todo lugar, não daremos provisão para a carne com suas paixões e concupiscências. Você pode perguntar: como faço para andar perípatéo no Espírito (v. 16)? É muito simples. Basta declarar sua dependência de Deus em tudo o que faz, que fala e que pensa em seu viver diário. Diga: ó Senhor Jesus, eu Te amo! Senhor Jesus, eu preciso de Ti! 0 Senhor, sem Ti nada posso fazer! Experimente praticar isso e verá como seu viver diário se tornará mais doce, mais saudável em todos os aspectos.
Andando dessa forma, no Espírito, além de desfrutar de tudo o que o Senhor é, tomando-O como nossa realidade, estaremos expressando o próprio Deus, que hoje habita em nosso espírito regenerado, em vez de expressar a nós mesmos.
E quanto ao andar stoiquéo no Espírito (v. 25)? Este diz respeito a andar com uma meta, com uma direção definida, como um exército, em coordenação com outros, de acordo com uma regra (6:16). Muitos cristãos têm dificuldade com esse tipo de andar, pois preferem ser individualistas, independentes e se isolam facilmente do mover coletivo de Deus na terra.
É importante percebermos que Deus deseja se mover na terra por meio de Seu povo como um corpo bem coordenado, como a nova criação. Para isso precisamos abrir mão de nossas próprias preferências, opiniões, conceitos e nos submeter à orientação específica de Deus com vistas à edificação da igreja e, por fim, ao estabelecimento de Seu reino.
Nesse aspecto, nossa reunião, comunhão, nosso ajuntamento com os irmãos em Cristo é extremamente crucial. Assim, podemos nos coordenar para, juntos, servir ao Senhor: pregando o evangelho, apascentando os novos cristãos, separando um tempo para visitar pessoas até mesmo em outras cidades… Esse tipo de andar stoiquéo no Espírito, sem dúvida, acelera o processo de cumprimento do propósito eterno de Deus.
Querido leitor, que o Senhor nos permita estar totalmente comprometidos com Ele na execução de Sua obra na terra! Isso só será possível se vivermos e andarmos no Espírito.
Fonte: Jornal Árvore da Vida

O fundidor e purificador de prata.

PURIFICADOR

Esse versículo bíblico intrigou umas mulheres de um estudo bíblico e elas ficaram pensando o que essa afirmação significava em relação ao caráter e a natureza de Deus.

Uma delas ofereceu-se para descobrir sobre o processo de refinamento da prata para o próximo estudo bíblico. Naquela semana, a mulher ligou para um ourives e marcou um horário para assistí-lo trabalhar. Ela não mencionou a razão do seu interesse e só disse estar curiosa para conhecer o processo. Ela foi assistí-lo. Ele pegou um pedaço de prata e o segurou sobre o fogo, deixando-o esquentar.

Ele explicou que, no refinamento da prata, é preciso que segure-se a mesma bem no centro da chama, onde é mais quente e queima-se as impurezas.
A mulher pensou sobre Deus, que às vezes, segura-nos em situações ‘quentes’ e pensou novamente no versículo: ‘E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata…’

Ela perguntou para o artesão se ele tinha mesmo que ficar sentado o tempo todo na frente do fogo enquanto a prata estava sendo refinada.
Ele disse que sim; que não somente ele tinha que ficar lá, segurando a prata, mas que ele tinha que, também, manter seus olhos na mesma o tempo todo que ela estivesse nas chamas. Se a prata ficasse um minuto a mais no fogo, seria destruída.

A mulher ficou em silêncio por um momento. Então, ela perguntou: ‘Como você sabe quando a prata está totalmente refinada?’
Ele sorriu e disse: ‘Ah, isso é fácil… É quando eu vejo minha imagem nela.’

Se hoje você está sentindo o calor do fogo, lembre-se que os olhos de Deus estão sobre você e que Ele vai ficar cuidando de ti até que Ele veja Sua imagem em você.

Jornal Árvore da Vida

Consolados para Consolar

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação;que nos consola em toda a nossa tribulação,para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus.(2 Coríntios)

BENDITO

Na maioria das vezes que o sofrimento bate à nossa porta ficamos sem entender as razões. Geralmente ficamos irritados e rejeitamos. Um filho de Deus deve encarar o sofrimento de outro jeito caso queria encontrar nele algum benefício. O apóstolo Paulo, que sofreu bastante por causa do evangelho, reagia bendizendo e exaltando o nome do Senhor. Ele sabia, de alguma maneira, que os sofrimentos provinham de um Pai misericordioso e que sabia exatamente aonde queria chegar.
Nós não somos filhos bastardos, filhos sem pai. Nós temos um Pai que, por nos amar, permite que passemos por determinados sofrimentos, a fim de mostrar nossa condição espiritual. Muitas vezes achamos que tudo está bem conosco; imaginamos que estamos fazendo a vontade de Deus, que estamos corretos em nossa posição, olhamos para o nosso serviço ao Senhor e nos orgulhamos por considerá-lo maravilhoso. Nosso coração também por vezes fica duro como uma pedra. se não fossem os sofrimentos que Deus permite em nossa vida para revelar nossa verdadeira condição, ficaríamos enganados.
Entretanto, aquele que abre a ferida é o mesmo que a vem untar. Sim, os sofrimentos podem resultar em choro, tristeza e angústia. Mas não nos esqueçamos de que temos o Deus da consolação. Ele é o pai amoroso que sempre vem enxugar as lágrimas e, o mais importante, Se acrescentar a nós. Se tivermos uma atitude correta com relação ao sofrimento, ele funcionará como uma chave que abre nosso ser para o Senhor entrar. E, quando Ele entra, podemos sentir o consolo, o suprimento e Seu grande amor nos transformando à imagem de Cristo.
Os melhores consoladores são aqueles que já foram consolados. É muito ruim falarmos de nossa dor e angústia para uma pessoa que demonstra não estar entendendo nada. Mas, se alguém foi provado com sofrimentos pelo Senhor e, em vez de lutar contra a situação, nega a si mesmo, busca a luz para descobrir o que o Senhor está falando e volta-se a Ele em comunhão, em oração, aceitando a disciplina, certamente essa pessoa experimentará o consolo do Senhor. É esse tipo de pessoa que pode ajudar outras. Os sofrimentos são um tipo de linguagem de Deus que só podemos decodificar no Espírito.

Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.

(Jornal Árvore da Vida nº 258)

"Resolvi ser missionário"

 

88

 Um dia, apresentou-se a Spurgeon um maquinista de trem com o seguinte plano: – Senhor
Spurgeon, resolvi ser missionário. – Qual é, porém, seu emprego, irmão? indagou Spurgeon, interessado.
    – Sou maquinista de trem. – E seu ajudante de bordo já é cristão? – Não, senhor. Trata-se de um bom homem, mas ainda não é um cristão. – Pois aí está, meu irmão, seu campo missionário! concluiu Spurgeon, com simplicidade.
     De fato, o evangelho, antes de ser um assunto relativo à obra, é algo ligado à vida. Onde estivermos, aí estará nosso campo de evangelização;nossa vida deve ser uma vida pelo evangelho. Primeiro, é necessário que sejamos fiéis no pouco que Deus nos encomenda, para serem-nos encomendadas incumbências maiores. Sejamos aprovados no pouco, devotemos nossa vida pelas pessoas com as quais mantemos contato no cotidiano, oremos diariamente por elas,jejuemos a seu favor. caiamos dejoelhos em intercessão diante do trono da graça, choremos por sua sorte, deixemos o sono por sua causa, rasguemos por elas nosso coração e anunciemos-Ihes o evangelho: eis o que Deus se agrada que cumpramos fielmente no presente momento.

Jornal Árvore da Vida