Pérolas

“Se alguém desistir no INVERNO, perderá as promessas da PRIMAVERA, a beleza do VERÃO e a expectativa do OUTONO. Não permita que a dor de uma estação destrua a alegria de todas as outras”.

caminho 

“Conta-se que numa pequena cidade do interior um grupo de pessoas se divertia com o néscio da aldeia – um pobre coitado de pouca inteligência, que vivia de esmolas. Diariamente eles chamavam o bobo ao bar onde se reuniam e ofereciam a ele a escolha entre duas moedas, uma grande de 400 réis e outra menor, de dois mil réis. Ele sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos. Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos. O “tolo” respondeu assim: – “Eu sei. Ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a de maior valor, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar minha moeda”.
Isto nos mostra que quem parece tolo, nem sempre é. Dito em forma de pergunta: Quais eram os verdadeiros “tolos” da história?
Salomão em seus escritos mencionou inúmeras vezes a expressão “tolo” para diferenciar da pessoa sábia. Ele admitia que aquele que não sabia escolher boas coisas, que aceitava suborno, que se deixava levar por maus companheiros, que desprezava a vontade divina e que vivia sem nenhum sentido, era considerado “um tolo”.

“Conta uma fábula antiga que o inimigo de Deus um dia fez uma liquidação, oferecendo à venda suas ferramentas. Estas se achavam expostas, trazendo cada uma seu rótulo: ódio, inveja, malícia, ciúmes, doença, desespero, crime, etc. Um pouco à parte, encontrava-se uma ferramenta de aspecto inocente, em forma de cunha, com o rótulo: “Impaciência”. Estava já muito gasta, mas tinha marcado um preço muito mais alto que as outras, mostrando que era objeto de estimação. Quando lhe perguntaram a razão de tão alto preço, o inimigo respondeu: “Esta ferramenta é a que eu uso com mais facilidade e de forma mais eficiente do que qualquer uma das outras. Com ela abro as portas da mente de qualquer cristão; uma vez dentro da alma, posso usar qualquer ferramenta que eu escolha e destruir qualquer vida cristã promissora.”

“Todas as pessoas com cultura ou sem cultura, com riqueza ou sem nada, livres ou prisioneiras, em meio à multidão ou sozinhas, envolvidas emocionalmente com alguém ou na solidão dos seus sentimentos; todas tem a noção de independência e do cuidado de sua própria vida. Ninguém aprecia ser submisso à outrem de maneira serviçal. Só pelo amor é que uma pessoa se sujeita a realizar algo por outra pessoa de maneira submissa.”

ç

““Usa-me, pois, meu Salvador, para qualquer propósito, e de qualquer maneira que desejes. Aqui está meu pobre coração, vaso vazio; enche-o com Tua graça. Aqui está minha alma pecadora e perturbada; aviva-a e refrigera-a com Teu amor. Toma meu coração para habitação Tua; minha boca para propagar a glória do Teu nome; meu amor, e todas as minhas faculdades, para promoção de Tua honra, e o serviço de Teu povo. E não permitas jamais que a firmeza e a confiança de minha fé se abata, de sorte que em todo o momento eu esteja habilitado a dizer, de coração: Jesus precisa de mim, e eu dEle: e assim nos irmanamos mutuamente”.

“Quando a rainha Guilhermina era menina, assumiu o trono da Holanda e viu encantada toda uma multidão que a saudava de forma alegre em sua coroação. Ela ficou emocionada e perguntou para a mãe olhando todo aquele povo: “Todo esse povo agora me pertence, mamãe?”. A mãe respondeu: – “Não; de agora em diante, tu pertencerás a este povo”. Jesus sabia disto ao nascer neste mundo. Ele pertencia a toda a humanidade e Sua vida estaria ligada no objetivo de salvá-la.”

KleberLucas

Jesus é o Senhor!!!

Anúncios